Era uma vez um rei e uma rainha muito tristes porque não tinham filhos. Até que um dia nasceu uma linda princesinha que eles chamaram de Aurora.

 

 

 

 

No dia do batizado vieram três fadas madrinhas, Fauna, Flora e Primavera para dar-lhes os seus presentes.

    

Flora a presenteou com grande beleza e Fauna com uma maravilhosa voz para o canto.

Mas antes que Primavera pudesse dizer qual era o seu presente, um furacão invadiu o palácio, e com ele entrou Malévola, a Bruxa do Mal.

Furiosa por não ter sido convidada para a festa. Malévola jogou na inocente criança uma terrível maldição:

- No dia em que completar 16 anos, Aurora espetará o dedo no fuso de uma roca de fiar e morrerá.

 

Após pronunciar estas palavras horríveis, ela sumiu no ar. Por sorte, ainda faltava o presente de Primavera:

 

- Minha magia não é tão forte quanto a de Malévola, por isso só posso tentar atenuar a maldição. Aurora não morrerá, mas entrará num sono profundo, do qual só vai despertar com um beijo de amor sincero.

A pequena princesa foi colocada sob a guarda das três fadas madrinhas, que a levaram para o bosque.

 

 

 

Os anos se passaram sem que ninguém soubesse onde estava a princesa, nem mesmo a bruxa malvada.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Aurora brincava, cantava e fingia dançar com seu príncipe encantado uma linda canção.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Passeando e cantando no bosque, a princesa encontra um jovem cavaleiro que andava ali por perto, Felipe.

 

 

 

 

 

 

 

Os dois conversaram a tarde toda e se apaixonaram.

 

 

 

 

 

 

 

 

Enquanto isso as fadinhas preparavam uma linda festa de aniversário.

Como as coisas na cabana não davam certo, resolveram usar suas varinhas e tantas mágicas que fizeram, que o pó colorido escapou pela chaminé e chamou a atenção do corvo de Malévola.

 

 

 

 

Quando Aurora chegou na cabana, ficou muito feliz com a festa-surpresa e adorou o lindo vestido. Contou que estava apaixonada.

 

 

 

 

 

Quando souberam de tudo, ao invés de ficarem contentes as fadas ficaram tristes e então disseram toda a verdade para Aurora.

Ela estaria, como princesa prometida para outro homem. A pobre princesa chorou muito e depois seguiram para o castelo de seu pai.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A malvada bruxa resolveu tomar providências. Hipnotizou Aurora e levou-a até uma roca de fiar, a fim de espetar seu dedo no fuso.

 

 

 

 No mesmo instante a maldição tornou-se realidade. Aurora caiu adormecida.

Desesperadas as fadas foram procurar Felipe. Contaram tudo a ele. Imediatamente pôs-se a caminho.

 

 

 

 

Com o castelo cercado de espinhos, as fadas então presentearam Felipe com o Escudo da Verdade e com a Espada de Esperança.

 

 

 

A bruxa malvada transforma-se num enorme dragão.

 

 

 

 

 

 

 

Felipe luta como pode. Quando tudo parecia perdido, Primavera veio ajudar Felipe e encantou mais uma vez a espada.

 

 

Quando ele a arremessou contra o coração do dragão, ela foi certeira e Malévola desapareceu para sempre.

 

 

 

 

 

 

Aurora estava em sono profundo, sob o feitiço de Malévola.

 

 

 

 

 

 

O príncipe correu para a torre onde estava Aurora e, beijando-a com amor, rompeu o encanto.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Bela Adormecida despertou e, junto com ela, todos os habitantes do reino.

 

 

 

 

E naquela noite, Aurora dançou com Felipe.

Mais tarde casaram-se e viveram muito felizes.