A Lebre e a Tartaruga

  Aguarde...carregar o som...!

 

 

 

 

Há muitos e muitos anos, no reino da bicharada, vinha uma lebre correndo pelo campo em disparada.

- Eu corro pra lá eu corro pra cá, eu corro pra lá eu corro pra cá, ninguém na floresta me pode vencer, pois igual a mim ninguém pode correr!

 

 

 

 

No entanto, nesse momento, andando bem sossegada, surgiu dona Tartaruga, caminhando pela estrada.

- Tralalá lá lá lá lá, lá vou eu devagarinho, carregando a minha casa, pelas curvas do caminho!

 

 

Mas a lebre era matreira, zombava da tartaruga, cantando dessa maneira:

Lá vem dona tartaruga, vem andando sossegada, vou sair da frente dela pra não ser atropelada!

 

 

 

 Porém dona Tartaruga, não gostou da cantoria, pôs a cabeça de fora e berrou com valentia:

- Ora, deixe de ser prosa! Aposto a minha vida como hei de vencê-la numa corrida!

- Aceito o desafio. Amanhã bem cedinho, prometo vir encontrá-la, na curva do caminho.

 

E saiu em disparada, pra avisar a bicharada.

 

E assim, na manhã seguinte, bem cedo ao nascer do dia, lá estavam todos os bichos, a torcer com alegria!

O tigre de guardachuva, o macaco de cartola, a cobra de saia e blusa e o sapo de camisola.

 

 

 

E em meio do entusiasmo e da alegria geral, rompeu a famosa banda do maestro picapau!

E a bicharada gritava numa encontida alegria, quando o macaco apitou, dando início a correria.

 

A lebre saiu correndo em tamanha disparada e ao fim de poucos instantes, sumiu na curva da estrada.

 

Entretanto a tartaruga, andava tão devagar, que os bichos em zombaria, começaram a cantar:

 

 

 Lá vem dona tartaruga, vem andando sossegada, vou sair da frente dela pra não ser atropelada!

 

 

E a lebre, onde andará?

Ela que tanto correu, já devia estar de volta! Que foi que lhe aconteceu!

 - Puxa, como estou cansada, porque fui correr assim. A tartaruga a essa hora, deve estar longe de mim. Sabem que mais? - Vou dormir enquanto espero por ela. Depois de correr um pouco, e passar a frente dela.

E a lebre adormeceu, tranquilamente a sonhar. Enquanto isso a tartaruga, foi passando devagar.

 

 

Todavia, horas mais tarde, a pobre lebre acordou e vendo a noite cair, apavorada ficou!

- Céus, já está anoitecendo, preciso sair correndo.

 

 

 

 

E sem pensar em outra coisa, foi saindo em disparada, quando ouviu soar ao longe, o canto da bicharada!

Salve a dona tartaruga, tartaruga destemida, deixou a lebre para tras e venceu a corrida!

Dona lebre só vivia a correr o dia inteiro, porém dona tartaruga, andando chegou primeiro!

 

 

Please download Java(tm).

 

E a lebre desapontada, afinal compreendeu esta bonita lição que a tartaruga lhe deu.

Não desdenhemos dos fracos e as vezes é bom pensar!

 

"Nem sempre quem muito corre, é o primeiro a chegar".

Fabula de Esopo recontada por Jean de La Fontaine