A bruxa é um ser fantástico do mal, que persegue os outros seres fantásticos, seres humanos e os bichos da fauna natural.

 

 

 

 

 

 

 

A bruxa tem uma cara horripilante. Anda com roupas imundas e carrega um saco nas costas ou amarrado na cintura.

 

 

 

 

 

Costuma viver em ambientes úmidos e escuros, cercada de animais nojentos como baratas, cobras, escorpiões, ratos, morcegos, piolhos, carrapatos e vários tipos de mosquitos, como a mosca-varejeira, a muriçoca e os borrachudos.

 

 

Em cada continente há uma raça de bruxa assustando as crianças. No Brasil existe a cuca, a mulher do bicho-papão, que é mencionada nas cantigas de ninar.

 

 

 

Tradicionalmente a comida predileta das bruxas é a sopa de miúdos de porcaria.

Nessa sopa entra de tudo:

 

 

 

 

perna de rã, rabo de cobra, minhoca, unha de macaco, banha de porco-espinho, miúdos de anta, alho, sal grosso, pimenta malagueta e toucinho.

 

 

É nessa sopa que elas colocam as suas vítimas, humanas ou não, para "engrossar o caldo".

 

As bruxas tornaram-se populares a partir de suas participações nos contos de fada como personagens coadjuvantes ou secundárias.

 

 

 

 

 

 

Em "João e Maria" há uma velha ardilosa que constrói uma casa de doce para atrair os dois irmãos.

 

 

 

 

 

Em "Branca de Neve" a madrasta é uma verdadeira bruxa, com seu espelho mágico e com a mania de mandar maçã para Branca, ainda por cima envenenada.

 

 Atualmente existem bruxas? Em grande quantidade.

Entretanto, tornaram-se inofensivas diante de tanta violência das cidades.

 

 

 

Algumas, como Malva, Malvina e Malvona, preferem, a sair na rua, ficar em casa assistindo às novelas, fazendo tricô ou lendo histórias de terror.