Era uma vez no tempo dos reis e rainhas, uma linda menina que se chamava Cinderela.

 

 

 

 

 

Ela morava com uma madrasta, muito má!

A madrasta de Cinderela tinha duas filhas.

 

 

 

 

Essas irmãs de Cinderela eram duas moças muito egoístas e que não gostavam de trabalhar. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em casa, era Cinderela que tinha de fazer tudo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Um dia Cinderela ajudou as irmãs a se vestirem para um grande baile.

 

 

 

 

 

Mas sua madrasta havia impedido Cinderela de ir ao baile, pois tinha afazeres domésticos para terminar. Delegou tanta coisa à Cinderela que ela jamais terminaria em tempo de ir ao baile.

 

 

 

 

 

 

 

Pobre Cinderela!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Seus amiguinhos, inconformados com a situação, se puseram a trabalhar, para confeccionar um lindo vestido para que Cinderela, pudesse ir ao baile também.

 

 

Sim, o vestido estava pronto e Cinderela podia ir ao baile, como suas irmãs.

 

 

 

 

Ela estava linda!

 

 

 

 

Mas, Cinderela não conseguiu terminar o seu serviço, portanto não iria ao baile, tão esperado!

De repente, do azul aparece sua madrinha para ajudá-la.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A madrinha de Cinderela agitou a varinha de condão.

 

 

 

 

 

 

 

 

Olhou para Cinderela, escolheu o vestido mais bonito e com sua varinha mágica, transformou-a numa princesa!

 

 

 

 

 

 

 

 

Uma abóbora que havia na cozinha logo se transformou numa bela carruagem.

 

 

 

 

 

 

 Seus amiguinhos, a fada madrinha os transformou em cocheiro e mordomo.

Todos queriam colaborar e levar Cinderela ao baile.

 

 

 

 

 

 

A roupa velha de Cinderela virou um vestido de cetim.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

- Vá e se divirta - disse a velhinha

 

 

 

- Mas trate de voltar para casa antes de bater meia-noite.

 

E Cinderela chega ao baile.

 

 

 

 

Logo o príncipe se encanta e a tira para dançar.

 

 

 

 

 

 

 

No palácio, a beleza e a simpatia de Cinderela conquistaram a todos. O príncipe dançou com ela muitas vezes.

 

 

 

O tempo passou depressa e, para surpresa dela, o relógio do palácio começou a bater meia-noite. Cinderela logo se lembrou do aviso da madrinha.

 

 

 

 

 

 

 

 

Assustada, Cinderela fugiu correndo, mas deixou cair um pequenino sapato de vidro.

 

 

 

 

 

O príncipe pegou o sapato e decidiu que havia de casar com a sua dona que havia conquistado o seu coração.

 

 

 

 

 

Uma carta do reino chega à casa de cinderela anunciando a chegada do príncipe.

 

 

 

 

 

 

 

 

O príncipe procurou por todo o reino.

 

 

Finalmente chegou à casa onde morava Cinderela.

 

 

 

 

 

 

 

 

As irmãs experimentaram calçar o sapato, mas seus pés eram grandes demais.

 

 

 

 

 

 

 

Até que chegou a vez de Cinderela, depois de muito custo pois a madrasta havia trancado a pobre moça.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mas com a ajuda de seus amiguinhos,

ela consegue chegar a tempo de poder provar o sapatinho.

 

 

 

 

 

 

 

O sapato deu certinho no pé de Cinderela. Vibrando de alegria, o príncipe pediu Cinderela em casamento.

 

 

 

 

 

O rei estava feliz porque seu filho havia encontrado uma linda moça que se tornaria a mais linda princesa de seu reino.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Portanto, viveram felizes para sempre.