Era uma vez, na cidade de Paris, um rapaz que vivia no campanário da Catedral de Notre-Dame.

Ele era forte o bastante para tocar os gigantescos sinos da igreja.

Mas também era tão delicado, que até mesmo podia segurar um passarinho nas mãos.

 

Suas únicas amigas eram três gárgulas. Elas não se importavam com a aparência deformada do rapaz.

 

O cruel amo dele, o juíz Frollo, porém chamava-o de Quasimodo, nome que significa "mal-acabado".

Quasimodo tinha muita vontade de conhecer o mundo. Mas Frollo o proibira de sair do campanário. A tristeza maior de Quasimodo é que Frollo dizia que as pessoas iam odiá-lo porque ele era um monstro.

Todos os anos celebrava-se o Festival dos Tolos.

 

 

 

     

No festival, encorajado pelas amigas gárgulas,

Quasimodo viu uma dançarina cigana chamada Esmeralda. Ele nunca tinha visto uma criatura tão linda!

 

Nem o capitão Febo o mais novo soldado a serviço de Frollo,conhecera alguém de tal formosura.

Quasimodo, sem perceber foi puxado para o palco e coroado Rei dos Tolos.

 

A multidão o aplaudiu e foi exibí-lo pelas ruas.

De repente começaram a zombar dele, exatamente como Frollo havia previsto.

Quasimodo foi amarrado com cordas para que não fugisse.

 

Pediu ajuda a Frollo, mas ele não moveu um dedo.

 

 

A bondosa Esmeralda libertou Quasimodo.

 

Frollo ordenou que prendessem a cigana. Esmeralda conseguiu fugir com seu cabrito Djali e se escondeu na Catedral de Notre-Dame.

Quasimodo estava confuso com toda aquela situação, mas resolveu ajudá-la a fugir.

Ao saber da fuga da cigana Frollo ficara furioso, ferindo gravemente Febo por não querer perseguir os ciganos.

Quasimodo percebeu que ela amava o bravo soldado e concordou em esconder Febo no campanário.

 

 

 

 

Mas foi inevitável, Frollo encontrou a Corte dos milagres, onde os ciganos se escondiam e conseguiu apanhar todos eles.

 

Acorrentado no alto da catedral,

Quasimodo percebe que Esmeralda está em perigo.

 

 

Então se libertou, puxando as correntes com tamanha força, que a torre da catedral estremeceu, os sinos tocaram e as pedras racharam. Depois desceu pelos muros para salvar Esmeralda, trazendo-a sã e salva à catedral.

Quasimodo e suas amigas as gárgulas também ajudaram a defender a catedral do ataque de Frollo e seus homens.

Desse modo, o terrível Frollo foi enfim derrotado.

Quasimodo ouviu a multidão festejar:

- Viva Quasimodo!

 

 

E assim, ele compreendeu que não era nenhum monstro.

Para o povo de Paris, Quasimodo era um grande herói!