Há muitos anos, nas terras da Virgínia,

vivia uma jovem índia chamada Pocahontas.

 

Um dia seu pai, o grande chefe Ponhatan, comunicou-lhe que Kocoum, o guerreiro mais valente da tribo, havia pedido em casamento.

 

Pocahontas, confusa, foi pedir conselho à Avó Willow, um velho espírito que habitava uma árvore na Floresta Encantada.

- Vovó - perguntou Pocahontas - o que devo fazer?

 

- Minha jovem, tudo à sua volta são espíritos. Ouça-os com o coração e eles lhe mostrarão o caminho.

O navio "Suzan Constant"acabava da aportar na Virgínia.

Neles viajavam colonos ingleses comandados pelo governador Ratcliffe e pelo capitão John Smith.

Vinham em busca de terras e ouro. Tão logo desembarcaram, o governador ordenou ao capitão que fosse inspecionar o lugar.

Ao entardecer, enquanto John Smith explorava a floresta, ouviu um ruído.

 

Não lhe deu importância e se aproximou do rio para beber água. 

 

Nesse momento, notou que alguém o seguia. Escondido, preparou sua arma e, quando ia  atirar, descobriu a moça mais linda que já tinha visto:

Pocahontas.

 

 

Embora a princípio a jovem parecesse assustada, logo confiou em John.

 

 

 

 

 

 

 

Juntos compartilharam momentos muito felizes, descobrindo os segredos da natureza.

 

 

 

 

Mas a felicidade de Pocahontas e John Smith durou pouco . . .

 

 

A ganância de Ratcliffe havia colocado os colonos contra os índios.

 

Pocahontas tentou evitar a guerra, mas um dos colonos disparou contra Kocoum e o matou.

 

 

 

 

 

O índios condenaram o capitão Smith à morte.

No momento em que iam executá-lo, Pocahontas se pôs à frente de John, para protegê-lo.

- Se o matarem, terão de me matar primeiro - disse a seu pai. 

Os colonos, surpresos com a coragem de Pocahontas, baixaram as armas.

 

 

 

Ratcliffe, furioso disparou contra Ponhatan.

 

O valente Smith se colocou à frente do chefe índio e o tiro o atingiu. Diante da gravidade dos ferimentos, John teve de voltar à Inglaterra.  Pocahontas se despediu dele sabendo que um levaria o outro para sempre no coração.